segunda-feira, outubro 31, 2005

Quem espera desespera

Foi assim: cansado de esperar que o chefe lhe concedesse a honra de ser o seu digno substituto, o vereador da Câmara Municipal de Almeirim Pedro Ribeiro decidiu bater com a porta e não assumir pelouros durante o mandato que agora de iniciou. Vai regressar às origens, isto é, ao Serviço de Finanças de Alpiarça onde mantinha um lugar vago.
As razões oficiais para não aceitar pelouros são o cansaço e o desgaste. O Massa à Barrão diria que foi antes a espera infrutífera para ser o número dois da lista à Câmara Municipal. Em 2001, Pedro Ribeiro foi preterido para o quarto lugar em favor de um desconhecido, João Torres, e agora em 2005, foi ultrapassado pelo independente Francisco Maurício. É caso para dizer que, quem espera desespera!

quarta-feira, outubro 19, 2005

PJ nas piscinas de Almeirim

Segundo notícia publicada na edição semanal de O Mirante de 19.10.2005, a PJ está a investigar o "desaparecimento" de 10.000 euros dos cofres da ALDESP, empresa municipal que gere as piscinas e os restantes complexos desportivos de Almeirim.
Ainda segundo a notícia, a falta deste dinheiro foi detectada com o encerramento das contas referentes ao ano 2004, apesar de só agora ter surgido na comunicação social. De referir que as contas das empresas são apresentadas no decorrer do mês de Abril.
Decerto que seria uma dor de cabeça para o presidente do conselho de administração da ALDESP e, simultaneamente, presidente da Câmara Municipal de Almeirim justificar a ausência do dinheiro em período de pré-campanha eleitoral. Por isso, guardou o segredo a sete chaves para o divulgar um semana após a vitória nas eleições autárquicas.

segunda-feira, outubro 17, 2005

Balanço das eleições autárquicas

Passada mais de uma semana das eleições autárquicas, é altura de efectuar um balanço sobre os resultados eleitorais no concelho de Almeirim.
Em primeiro lugar, referir que o principal derrotado destas eleições é o Partido Socialista (PS). Apesar de manter os cinco vereadores que dispunha no anterior mandato, não conseguiu o pretendido que era "roubar" os dois vereadores da oposição, ficando assim com sete elementos no executivo. Missão impossível!
Depois, porque não conseguiu segurar a freguesia de Benfica do Ribatejo que passou de rosa para vermelho. Os responsáveis por esta derrota foram o governo do engenheiro Sócrates, a crise na agricultura e a seca. A má governação do executivo socialista da Junta de Freguesia de Benfica do Ribatejo nada teve a ver com esta derrota!
O vencedor claro é a CDU que, para além de ganhar a Junta de Freguesia de Benfica do Ribatejo, coloca mais um deputado na Assembleia Municipal e ficou a escassos 50 votos de eleger o segundo vereador, "roubando-o" ao PS.
Uma palavra também para o CDS-PP, nomeadamente para o seu cabeça-de-lista à Câmara Municipal, Brito Lopes, que conseguiu levar os populares a conseguirem um resultado histórico em Almeirim. Ficaremos sem saber se, sem Brito Lopes, conseguiriam tal feito.
Por último, o PSD. Os laranjas descem na votação em todas as freguesias, à excepção de Benfica do Ribatejo. Por um voto perdem um mandato na Assembleia de Freguesia de Almeirim (por um voto se ganha, por um voto se perde), ficam sem dois mandatos em Fazendas de Almeirim e não elegem o quatro deputado municipal. No entanto, conseguem manter o vereador e o membro da Assembleia de Freguesia de Raposa, que passa a ser o único elemento da oposição.
De referir que o PSD tinha desaparecido da cena política autárquica uma vez que o anterior vereador e os deputados municipais se desfiliaram do partido e passaram a independentes, deixando por isso de representarem o PSD. Estas eleições foram o ponto de partido para os sociais-democratas de Almeirim. Vejamos o que irão fazer no futuro.